Prótese Dentária



É a especialidade responsável pela reposição de tecidos bucais e dentes perdidos, visando restaurar e manter a forma, função, aparência e saúde bucal. As próteses dentárias vêm resolver os problemas estéticos resultantes da falta dos dentes, assim como restaurar as suas funções mastigatória e fonética. Quando existe parte da estrutura do dente a opção é sempre preservar, sendo a prótese fixa a escolha ideal, pelo seu conforto e estética.


COROA UNITÁRIA

Coroas restauram totalmente um dente à sua forma e cor natural e são coladas em dentes naturais que tem um comprometimento mais severo. Elas protegem e reforçam dentes extensamente danificados ou com tratamentos de canal realizados, que não podem ser restaurados por resinas ou amálgama. Tem como uma das funções reforçar o dente para devolvê-lo às suas funções de mastigação.

É possível confeccionar coroas em materiais como metais (ouro e outras ligas), ou em resinas (plástico), em metalocerâmica (feitas com uma estrutura de metal revestida por porcelana) ou em cerâmica pura (estéticas).

As coroas são muito resistentes e duráveis, mas pode haver necessidade de trocá-las em intervalos de alguns anos. Essa avaliação será feita pelo dentista na sua consulta periódica de check-up.


PONTE FIXA

Alternativa bastante satisfatória e muito empregada para repor dentes perdidos, dentes enfraquecidos por restaurações extensas e por vezes dentes escurecidos por tratamento de canal. De resultado estético excelente! Assemelhando-se muito ao dente natural, proporcionado ao paciente bastante confiança e conforto. As próteses parciais fixas podem ser confeccionadas com a utilização de apenas cerâmicas, indicados para casos mais estéticos, ou a associação de uma infraestrutura metálica com o material cerâmico, essas próteses dentárias fixas são indicada para casos onde necessitamos de uma estrutura mais resistente.


PRÓTESE ADESIVA

É apenas uma variação da prótese dentária fixa, tornando o procedimento menos invasivo na hora de recolocar um dente artificial num espaço menor. Ao usar o método de prótese dentária adesiva, o cirurgião dentista utiliza apenas a técnica de fazer menor desgaste no dente natural, eliminando parte do esmalte dentário ou em sua totalidade, colocando a nova coroa dentária sobre a raiz e o restante do dente existente.

Essa modalidade de prótese é mais utilizada como uma prótese provisória no caso de se aguardar para a instalação do implante ou da prótese definitiva para que o paciente não fique sem o dente em uma região estética.


REMOVÍVEL:

- PRÓTESE PARCIAL:

Em situações nas quais ainda permanecem alguns dentes naturais pode-se optar Prótese Parcial Removível. Essa não tem por objetivo substituir as próteses dentárias parciais fixas e sim recompor estruturas quando se torna impossível a confecção de uma prótese dental fixa, seja por custo ou casos de perda de maior extensão de dentes. Por ter um preço mais acessível as próteses parciais removíveis ainda são largamente utilizadas na odontologia. É uma prótese dentária que reabilita de forma bastante satisfatória o paciente.

- PRÓTESE TOTAL:

É a solução mais prática e rápida para recuperação da estética e função mastigatória. Por ser removível, a limpeza da prótese dentária total é muito simples e rápida. Através do molde das arcadas do paciente é feita a construção da peça, usualmente de resina acrílica. A prótese dentária total tem uma vida útil, o desgaste do material e as alterações na boca com o passar dos anos exigem a substituição da mesma para que o paciente preserve sua condição de saúde, mastigação e estética.

É removível e deve ser higienizada em todas as suas faces, de fora da boca, para evitar acúmulo de placa e fungos na parte em contato com o rebordo e o céu da boca. Assim como a PPR, também deve ser removida antes de dormir.


Próteses dentárias sobre implante


Prótese dentária sob implante unitária

Coroa unitária que será fixa de forma aparafusada ou cimentada sobre um implante previamente instalado.



Prótese dentária em Ponte fixa sob implante

Peça protética com 3 ou mais dentes unidos que é fixa em 2 ou mais implantes. Usado em casos de perda de mais de dois dentes adjacentes onde não é necessária a instalação de um implante para cada dente perdido diminuindo assim os custos para o paciente sem influenciar na eficiência funcional.


Prótese dentária total sob implante

Chamada de prótese Protocolo é uma peça protética com 12 a 14 dentes unidos para a reabilitação de toda a arcada dentária. Na parte superior é fixa sobre 6 a 8 implantes e na parte inferior é fixa sobre 4 a 5 implantes.



Cirurgia


Especialidade odontológica responsável pelo tratamento de problemas relacionados aos dentes e ossos da região da face. Os tratamentos incluem:

  • Remoção de dentes inclusos (como o siso);
  • Enxertos ósseos e implantes;
  • Intervenções em alterações patológicas (como tumores), malformações estruturais e traumas dos ossos da face;
  • Biópsias;
  • Cirurgia com finalidade protética:
  • Cirurgia com finalidade ortodôntica;
  • Cirurgia ortognática;
  • Tratamento cirúrgico de cisto.


1.1 Bichectomia



A Bichectomia nada mais é que um procedimento cirúrgico que reduz o tamanho das bochechas e deixa o rosto com um aspecto mais fino. Muitas mulheres tem recorrido da bichectomia nos últimos tempos para ficarem mais belas.

O nome dado a este tipo de cirurgia não é à toa, pois se refere a uma gordura localizada na face que possui o formato piramidal, cujo tamanho varia conforme a idade da pessoa, embora seja maior nas crianças e passa a ser menor a partir do momento em que ocorre o envelhecimento.

A bola ou gordura de Bichat foi descoberta em 1802, pelo anatomista francês Marie François Xavier Bichat. Geralmente o procedimento cirúrgico é realizado para fins estéticos com incisão intraoral e tem uma duração média de aproximadamente 40 minutos, mas como toda operação é importante que se conheça os seus detalhes e cuidados necessários para que o resultado seja aquele tão sonhado.

Inicialmente era indicada para quem tinha problemas como, por exemplo, de morder frequentemente a bochecha devido ao estreitamento do corredor bucal e com a intervenção cirúrgica resolvia-se a questão e evitava o posterior aparecimento de um câncer. Entretanto, o interesse aumentou devido às mudanças dos padrões de beleza que elegeram os rostos finos como símbolos de charme e sedução.

Pós Operatório e Cuidados

Ainda que a cirurgia de Bichectomia seja considerada um procedimento rápido e simples é importante que o paciente observe alguns cuidados básicos para que possa garantir a recuperação e perceber o quanto antes os resultados positivos. Os médicos geralmente fazem as seguintes recomendações:

Evitar grandes esforços como atividades físicas, práticas esportivas e academia;

Não tomar sol durante o período de sete dias;

Tomar a medicação corretamente prescrita pelo seu médico (geralmente dura quatro dias);

Aplicar bastante gelo para evitar qualquer tipo de inchaço;

Evitar a ingestão de alimentos muito duros pelo período mínimo de 48 horas e dar preferência a alimentos gelados para agilizar a recuperação.

Em caso de incisão intraoral, deve-se evitar o consumo de alimentos cítricos.


Dentística e Estética


Dentística ou odontologia estética atua na área da cosmética e restauração dental.


CLAREAMENTO DENTÁRIO

Clareamento caseiro:

É uma das formas mais utilizadas para fazer um branqueamento dentário. Ele oferece várias vantagens, que vão do preço mais em conta até conveniência de fazer o branqueamento no conforto da sua casa. As moldeiras são personalizadas e fabricadas especialmente para a dentição de cada paciente, feitas no consultório do dentista através da impressão, uma moldagem, dos dentes e da gengiva. Esse clareamento deve ser supervisionado por um profissional para que se tenha um resultado bom, satisfatório, duradouro e branco. Este Clareamento pode ser associado ao clareamento em consultório para acelerar o processo.



Clareamento a laser:

É uma forma rápida e confortável que utiliza o peróxido de hidrogênio como substância clareadora e aplica-se a luz do laser. Remove-se manchas e pigmentações dos dentes, alojadas em sua camada interna; a dentina. Um gel clareador à base de peróxido de hidrogênio na concentração de 35 a 40% é aplicado pelo dentista, sobre a superfície externa do dente e ativado por um tipo de laser de baixa intensidade, liberando moléculas de oxigênio e assim promovendo o clareamento. Recomenda-se de 2 a 3 sessões de clareamento a laser no máximo 1 hora.



RESTAURAÇÕES DIRETAS E INDIRETAS

Restauração Direta: 

A restauração dental direta inclui colocar imediatamente uma obturação em uma cavidade dental preparada. Este procedimento pode ser efetuado em uma única consulta. Seu dentista escolhe entre diversas opções de obturações, baseando-se no tipo e a localização da obturação. Por exemplo, freqüentemente se usam ionômeros de vidro ou resina para substituições próximas à raiz do dente ou outras zonas não submetidas à pressão forte de mastigação.



Restauração Indireta: 

A restauração dental indireta inclui substituições dentais personalizadas na forma de coroas, onlay ou inlay. Uma coroa cobre toda a superfície de um dente, um inlay se coloca entre as cúspides do dente, e um onlay cobre uma ou mais pontas de cúspides, inclusive parte da superfície de mastigação. Uma restauração dental indireta requer mais de uma consulta, dado que o inlay ou onlay deve ser fabricado em um laboratório. As coroas, os inlay e os onlay  podem ser fabricados de diversos materiais. Ainda se usa ouro para alguns inlay, mas para quem está interessado em ter dentes brancos, outras opções incluem porcelana e resinas de compósito da cor do dente.



FACETAS EM PORCELANA E LENTES DE CONTATO

A Faceta é uma lâmina com alguns milímetros que é colado na parte da frente do dente e permite a correção da cor, tamanho, posicionamento e dentes mais desgastados. Elas são feitas de porcelana ou resina, cada uma com uma especificação de tratamento, para isso o paciente deve entrar em contato com um especialista para saber qual deve usar.

As Lentes de Contato são facetas ultrafinas que nada mais é que uma fina lâmina de porcelana de cerca de 0,2 mm, que é aplicada sobre a superfície do dente e tem funções de corrigir manchas superficiais que ficam após algum clareamento dental, restaurações manchadas e correção de forma dos dentes tais como dentes quebrados, trincados e sem nenhum ou pouco desgaste.

TROCA DE RESTAURAÇÕES METÁLICAS

É a substituição de restaurações de amálgama (metálicas) por restaurações de resina composta ou porcelana (material da cor dos dentes), que devolve aos dentes, além da escultura adequada para uma correta oclusão, a estética que é a busca constante atualmente. As resinas restauram o dente de forma “conservadora”, pois se aderem ao dente como “cola”. Assim, não requerem desgaste de tecidos dentários sadios, ou seja, o dentista remove apenas a cárie ou a restauração antiga.



Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial


É uma área da odontologia, que trata das alterações patológicas da articulação temporomandibular (ATM), e das dores do processo estomatognático e faciais.

As DTMs (disfunções temporomandibulares) são modificações patológicas relacionadas à articulação temporomandibular (ATM), que articula o crânio e amandíbula podendo ser tanto da parte muscular mastigatória, ligamentar e nervosa, na região buco-facial ou cervical. Estas articulações funcionam em dupla.

Dor de cabeça causada por tensão, dor ao mastigar, limitação dos movimentos mandibulares e estalos são algumas das reclamações mais comuns de quem sofre com a popularmente chamada crise de ATM. Pelo menos, existe uma grande variedade de tratamentos capazes de resolver ou aliviar o desconforto - desde placas de mordida (placa miorelaxante) que são estruturas de acrílico que têm a função de proteger os dentes, aliviar as articulações temporomandibulares e promover o relaxamento dos músculos da região até uma cirurgia.

Endodontia

TRATAMENTO DE CANAL

Um endodontista realiza o tratamento de canal para tratar problemas relacionados com a parte central do dente, a polpa dentária. No passado, dentes com polpas comprometidas eram frequentemente extraídos. Atualmente, o tratamento de canal confere aos dentistas uma maneira segura de salvar dentes.

Quando a polpa está doente ou sofreu lesões e não consegue se recuperar sozinha, ela necrosa. As causas mais comuns de necrose pulpar são fratura dentária ou cárie dentária profunda. Esses dois problemas podem permitir que bactérias entrem na polpa, causando uma infecção dentro do dente.

Se o problema não for tratado, forma-se uma coleção purulenta (pus) na ponta da raiz dentro do osso maxilar ou mandibular, chamada de abscesso. Um abscesso pode causar danos no osso ao redor do dente. Quando a polpa infectada não é removida, podem resultar dor e edema (inchaço). Alguns subprodutos da infecção podem causar lesões nos ossos maxilares. Sem tratamento, seu dente pode precisar ser extraído.

O tratamento de canal, geralmente, requer de uma a três visitas. Durante o tratamento, um dentista clínico geral ou endodontista (dentista especializado em problemas da polpa) remove a polpa comprometida. A câmara pulpar e o canal radicular do dente são desinfetados e obturados.

Um dente restaurado pode durar a vida toda se você continuar a cuidar dos dentes e gengiva. Entretanto, check-ups regulares são necessários. Uma vez que a raiz dentária de um dente tratado é nutrida pelos tecidos ao seu redor, seu dente permanecerá saudável.



Implantodontia

É a especialidade odontológica que tem como o objetivo anexar na mandíbula ou maxila um implante feito de materiais aloplásticos que servirão de suporte para as próteses unitárias, parciais, removíveis ou próteses totais.

· IMPLANTES UNITÁRIOS

A perda de um só dente pode ser solucionada de forma eficiente com um implante dental.

A melhor opção para repor um dente é por meio de um implante dentário. O implante possui benefícios em relação à outras alternativas de tratamento:

Os dentes vizinhos permanecem íntegros

A nova coroa é presa diretamente no implante o que possibilita a utilização do fio dental como em um dente natural

Resultado estético e funcional excelente

Facilidade do tratamento, pois os componentes protéticos são pré-fabricados (Quatro sessões aproximadamente).

  • Não é afetado por cárie e infiltração
  • É possível colocar uma coroa provisória logo em seguida da colocação do implante (algumas situações)
  • A instalação do implante estaciona a atrofia óssea que ocorre após a perda de dentes.




· IMPLANTE PARA PONTE FIXA

É uma prótese fixa instalada sobre pinos de titânio para substituir um número de dentes pequenos, podendo ser até mesmo de um único dente.

O seu principal objetivo é a reabilitação bucal em todas as suas funções: estética, fonética e mastigação. Repõe os dentes ausentes ou perdidos.

Depois de instalar os implantes, (pino de titânio que substituem a raiz do dente), o cirurgião dentista irá fixar a prótese sobre os implantes já cicatrizados. Este período irá variar de paciente para paciente e, dependendo de condições específicas, a prótese poderá ser instalada no mesmo procedimento (o que chamamos de implante com carga imediata)

É realizado o envio dos moldes para o técnico em próteses dentárias (protético). Depois de pronta a prótese, algumas consultas são necessárias para determinação da altura, tamanho e formato dos dentes, sendo sempre todas as etapas acompanhadas pelo dentista. Depois dessa etapa a prótese é fixada no pino de implante, finalizando dessa forma o seu tratamento.




· IMPLANTE PARA PROTOCOLO

O Implante de Protocolo Fixo é prótese instalada sobre pinos de implantes de todos os dentes que proporcionam uma reabilitação bucal nas funções: estética, fonética e mastigatória.

O procedimento para fazer um Implante de Protocolo Fixo é bastante complexo, mas traz inúmeras garantias ao paciente. Depois de instalar os Implantes, (pino de titânio que substitui a raiz do dente), o cirurgião-dentista irá fixar a prótese sobre os Implantes já cicatrizados. Este período pode variar conforme a capacidade de cicatrização de cada um, dependendo condições específicas a prótese poderá ser instalada no mesmo procedimento chamado de implante com carga imediata. O dentista confecciona os moldes e depois de pronta a prótese, realiza uma série de testes necessários para determinar a altura, tamanho e formato dos dentes antes de fixar a prótese nos pinos do implante.
Protocolo parafusado no implante

Protocolo parafusado no implante

Logo após o tratamento há um período de adaptação em que o paciente terá que enfrentar dificuldade na mastigação e ingestão de alimentos, na higiene bucal, além de realizar cuidados específicos para evitar infecções. Ele também terá uma pequena interferência na fala, mas estes riscos são bem menores do que se o paciente não realizar um implante de Protocolo Fixo e o tratamento de reposição de dentes perdidos. Sem contar com os problemas emocionais e baixa estima sofrida pela ausência de dentes que sem o tratamento somente irão se agravar. A reabilitação da saúde bucal através do Implante é uma solução eficaz, segura, duradoura e que agrada aos pacientes. O dentista direciona o paciente ao acompanhamento pós cirúrgico e observa no pós implante a presença ou não de infecções e orienta o paciente quanto à higiene e exames que devem ser feitos.



· ENXERTOS ÓSSEOS

 Devido ao processo natural de atrofia óssea que se segue às perdas dentárias, muitas vezes o remanescente ósseo torna-se insuficiente para receber os implantes. Para estas situações são indicados os enxertos ósseos, que visam a recuperação volumétrica permitindo, desta feita, a instalação dos implantes.

Para um correto diagnostico, alem do exame clinico, radiografias convencionais e tomografias computadorizadas são solicitadas para a elaboração de um plano de tratamento adequado.

Existem diversos tipos de enxertos e eles se dividem em 5 tipos, basicamente:

  • Autógenos (retirados do próprio organismo);
  • Aloplásticos (de origem sintética);
  • Alógeno (doadores da mesma espécie);
  • Xenógeno (doadores de espécie diferente, bovina por exemplo);
  • Engenharia genética (estimulam a formação óssea sem a necessidade de áreas doadoras).

Pesquisas ao longo dos anos demonstram que os melhores resultados são alcançados utilizando-se o osso autógeno, embora necessitem uma área doadora para sua obtenção, e consequentemente uma cirurgia um pouco mais extensa.

Quando grandes volumes ósseos são necessários, geralmente opta-se por remover osso de áreas distantes da cavidade oral, como por exemplo a calota craniana (crânio) e a crista do osso ilíaco (bacia). Estas cirurgias geralmente demandam internação hospitalar e anestesia geral, além de equipe multidisciplinar envolvendo, dependendo da área doadora, especialistas em ortopedia e neurocirurgia.

Em situações onde pequenas quantidades ósseas são requeridas, a cavidade oral oferece diversas opções para áreas doadoras.

Estes enxertos são facilmente acessíveis através de cirurgias realizadas em consultório, sob anestesia local, podendo ser assistidas com técnicas de sedação endovenosa, o que reduz o grau de ansiedade do paciente e o desconforto cirúrgico.

As áreas de remoção de enxertos ósseos intrabucais mais utilizadas são a linha obliqua da mandíbula, o mento (queixo) e a tuberosidade Maxilar.

Os enxertos ósseos podem ser classificados, de acordo com o seu formato, em particulados ou em bloco.

Os enxertos particulados serão bem indicados em situações em que áreas pequenas deverão ser preenchidas ou em cavidades (seio maxilar, por exemplo). Normalmente, deverão ser recobertos por membranas ou telas metálicas, para que possam cicatrizar. Um tempo mínimo de nove meses deverá ser esperado para que se tornem viáveis para receberem implantes dentais.

Enxertos particulados, principalmente quando utilizados para preenchimento de cavidades (alvéolos frescos, seios maxilares, defeitos periodontais) podem ser obtidos de formas diversas, apresentando excelentes resultados. Existem diversos fabricantes para estes substitutos ósseos, e consequentemente são encontrados varias marcas comerciais para estes enxertos. Os enxertos particulados de origem bovina, e os sintetizados em laboratório são, nesta categoria, os mais utilizados.

Os enxertos em forma de blocos deverão ser utilizados em regiões onde as perdas ósseas foram severas e necessitam se fixarem ao leito receptor de uma forma rígida, estável. São utilizados então, para este fim, parafusos metálicos. Estes enxertos necessitam de um tempo mínimo de seis meses para se tornarem viáveis para receberem implantes dentais.

Novas tecnologias tem sido pesquisadas e o uso da engenharia genética tem nos permitido utilizar substancias capazes de induzir a formação óssea sem a necessidade de lançarmos mão de áreas doadoras. As proteínas ósseas morfogenéticas (RHBMPS) já vem sendo utilizadas, com sucesso , em algumas situações específicas e sua comercialização já está regulamentada pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

A recuperação de dentes perdidos foi, durante muitos anos, uma situação de dificil resolução. O uso de próteses e aparelhos removíveis trazia desconforto e aborrecimento para os pacientes.Com o advento da implantodontia moderna parece ter sido definitivamente solucionado este problema. Em situações, entretanto, onde os implantes não apresentam condições favoráveis para serem instalados, técnicas modernas de enxertia óssea tem sido utilizadas, aumentando a eficiência e longevidade das reabilitações orais envolvendo implantes dentais.



· IMPLANTES GUIADOS

implantes dentários já podem ser feitos sem que haja necessariamente incisões, ou seja, corte com a lâmina. Nos implantes guiados por computador as perfurações são feitas apenas com a broca. Essa técnica de cirurgia guiada  usa a tomografia tridimensional e impressão em prototipagem do osso remanescente.

Este procedimento apresenta diversas vantagens como a redução do tempo cirúrgico, planejamento integrado prótese implante já no protótipo, a recuperação é mais rápida e não há necessidade de pontos. Todo procedimento é planejado com antecedência em um modelo virtual 3D obtido por meio de uma tomografia tridimensional da arcada dentária do paciente.
Os procedimentos são feitos sem cortes agressivos na gengiva. O planejamento da cirurgia é feito através de um software que especifica com precisão os locais para serem fixados os implantes garantindo maior exatidão e otimização de tempo. Além de todas as vantagens, na cirurgia guiada, por não envolver cortes na gengiva e ser menos invasiva, as dores são praticamente inexistentes e a recuperação é muito mais rápida.

Como é feito o implante?

Através de uma pequena cirurgia que substitui os procedimentos convencionais. O dentista faz uma tomografia computadorizada em três dimensões, envia para um software, que faz uma avaliação da arcada dentária, mostrado onde cada implante deve ser inserido. O cirurgião dentista instala virtualmente os implantes, escolhendo a posição e a inclinação ideal para colocá-los, reduzindo em até 50% o tempo da cirurgia.

Dói fazer implante guiado por computador?

Não. Os pequenos furos feitos na gengiva dispensam a necessidade de pontos. Todo o processo é feito com base no direcionamento do aparelho, dispensando técnicas manuais.

E a recuperação? Como é?

É mais rápida que a convencional. O paciente tem um pós-operatório mais tranqüilo. Isso porque o procedimento é minimamente invasivo. Com apenas um pequeno furo, o dente é implantado. Outro benefício da tecnologia é oferecer ao dentista maior precisão. Isso significa que o implante é colocado exatamente no local planejado, evitando eventuais erros.

Quais são as vantagens do implante em relação às dentaduras?

Com os implantes, você pode sorrir e comer o que quiser, sem medo! E ainda dispensa o uso de adesivos para segurar as próteses. Eles evitam problemas como a insensibilidade do paladar e dificuldades na mastigação, transtornos causados pela dentadura.


LASERTERAPIA


Laser e Suas Aplicações na Odontologia

As cirurgias tem um pós operatório muito mais tranquilo e com cicatrização muito mais rápidas com a utilização do laser terapêutico, que promove um aumento do metabolismo à nível celular, acelerando a cicatrização.

O que é laser?

Laser é uma luz amplificada (luz pura) que apresenta características próprias, atuando em inúmeras áreas de modo pontual. Existem diferentes equipamentos que ao emitir determinado tipo de energia, desencadeiam o efeito desejado sobre um tecido onde o mesmo está sendo aplicado. Por esta razão são necessários diferentes laseres visando o melhor desempenho nas diversas áreas da Odontologia.

Vale lembrar que o nome “laser”expressa exatamente como a luz é produzida.

A terapia laser na Odontologia

A terapia laser é mais uma opção de tratamento que se pode oferecer na clínica diária. Como toda técnica , porém, é fundamental que se conheça bem os seus princípios básicos, principalmente porque os efeitos e o mecanismo de ação do laser são muito mais complexos do que , por exemplo, os de uma luz ultravioleta ou um aparelho de ultra-som.

Como toda terapia, para que possa ser bem empregada e para se chegar a um resultado satisfatório no tratamento, é imprescindível conhecer bem a técnica, assim como a patologia do paciente, o que só se consegue com uma boa anamnese e um minucioso exame clínico.

amos citar por exemplo uma pessoa que tenha *Herpes Labial. O laser vai atuar de forma bastante eficaz, fazendo que após a sua aplicação ocorra diminuição do desconforto e dor na hora. Além disso o Laser vai biomodular a região, isto é, vai fazer com que o local fique mais resistente(as células do nosso organismo ficam mais fortes e resistentes ao vírus) fazendo com que a reincidência diminua acentuadamente.

É comum o paciente chegar ao consultório para aplicação do Laser, e ele, já estar usando uma pomada ou tomando um comprimido para o Herpes. Infelizmente, esses comprimidos ou pomadas, têm o mecanismo de ação somente no DNA do Vírus, diminuindo somente o tempo de exposição da lesão não atuando diretamente no fortalecimento da imunidade da região, apesar de não ter problema do seu uso concomitante com o laser.

Quando devo aplicar o laser então?

É interessante que o laser seja aplicado na fase inicial da lesão, pois é nesse momento que sua eficácia é maior contra o Vírus. Mesmo assim o laser poderá ser aplicado em outras fases melhorando principalmente a qualidade cicatricial da região afetada para que ela não fique marcada.

Indicações

  • Alívio da dor: promove o alívio de dores de diversas etiologias, incluindo hipersensibilidade dentinária, dores de origem pulpar, dores nevrálgicas, dores em tecido mole, mialgias, dores de pré e pós – operatório, entre outras aplicações.
  • Reparação tecidual: A fotobioestimulação por laser tem sido empregada de maneira bastante eficaz em tratamentos de condições de necrose pulpar, após tratamento endodôntico do elemento dental acometido, bem como nos casos de lesões traumática, viróticas* ou no pós-operatório, promovendo uma reparação tecidual mais rápida e com padrão de qualidade tecidual superior.
  • Redução de edema e de hiperemia (efeito anti-inflamatório, antiedematoso e normalizador circulatório): Indicado na aplicação pós operatório de procedimentos no campo da periodontia, cirurgia oral menor, principalmente se esta for traumatizante e complicada.

Outras indicações clínicas:

  • Síndrome de dor e disfunção da A.T.M. (articulação da Mandíbula)
  • Paralisia facial de Bell
  • Herpes simples(Herpes Labial) -Excelentes resultados*
  • Herpes zoster
  • Hipersensibilidade dentinária ou sensibilidade dental
  • Afta
  • Alveolite
  • Anestesia
  • Bioestimulação óssea
  • Cárie
  • Dor
  • Edema
  • Endodontia
  • Líquem plano
  • Língua geográfica
  • Lesão traumática
  • Nevralgia do trigêmeo
  • Quelite Angular
  • Parestesia


Odontopediatria


É uma especialidade da odontologia voltada ao atendimento infantil.

Odontopediatra é o profissional melhor indicado para atender as necessidades odontológicas dos bebês, crianças e adolescentes, além de orientar corretamente as gestantes (Odontologia Intra-Uterina).

É a primeira e a principal especialidade que passamos, e sua mais importante meta é a prevenção. Daí a importância da futura mamãe procurar o dentista antes do nascimento do bebê, para cuidar de sua saúde bucal e receber orientações sobre cuidados com a do bebê.

Também é importante o bebê ir ao dentista antes mesmo de ter “nascido” o primeiro dente de leite, para que nós instituamos um programa de prevenção à cárie e a outras doenças bucais.

Com uma programação preventiva bem organizada você poderá evitar 90% da incidência das doenças bucais em seus filhos. Quanto antes o seu filho consultar um odontopediatra melhor as chances de ter um sorriso saudável e bonito.

Ortodontia e Ortopedia Facial




Quem precisa usar ?
Qualquer pessoa que tenha os dentes tortos, que sofra com problemas respiratórios ou que sinta dificuldade para mastigar alimentos comuns (não só os mais duros).
Qual aparelho é mais indicado?
Apenas o ortodontista (dentista especializado em correções) pode responder a esta questão
Tem idade certa para começar?
A primeira visita ao consultório do especialista deve ser feita a partir dos 6 anos de idade. Mas nunca é tarde para realizar o sonho de ter um sorriso mais bonito. Com o avanço da tecnologia, dá para tratar pacientes desde os 3 até os 70 anos.
Quanto tempo demora?
Depende da gravidade do caso. A maioria dos tratamentos, porém, dura entre dois e três anos.

Vantagens

  • Corrigir os dentes...
  • Acaba com possíveis dores de cabeça.
  • Facilita a mastigação.
  • Melhora a respiração consideravelmente.


Desvantagens

  • Aparelho ortodôntico restringe a alimentação, principalmente de coisas duras, porque as pecinhas de metal (braquetes) podem descolar. Maçã, por exemplo, torna-se um alimento proibido.
  • Exige uma limpeza regular bem cuidadosa.

TIPOS DE APARELHOS:


Aparelho tradicional: técnica moderna, porem tradicional, permite a movimentação dos dentes, em conjunto com os fios e ligaduras elásticas (borrachinhas), que podem ser incolores ou coloridas. È o preferido por jovens e adolescentes.


Aparelho auto ligado: Um dos tipos de aparelho mais modernos da atualidade. O aparelho não utiliza as tradicionais borrachinha, lhe dando uma aparência mais discreta, e permitindo um movimento mais rápido dos dentes, devido ao atrito reduzido do aparelho com os fios utilizados.


Aparelho estético (cerâmico): O aparelho para quem busca discrição. Os braquetes são feitos em material cerâmico, similar a coloração dos dentes u transparentes, permitindo funcionalidade e estética idéias ao tratamento.





Periodontia

Especialidade odontológica responsável pela prevenção e tratamento das doenças que acometem os tecidos de sustentação e proteção dos dentes (tratamento da gengiva e do osso).


PLACA – BIOFILME

A placa bacteriana, ou biofilme dental (ou biofilme) é uma película aderente e transparente constituída por bactérias e seus produtos, formando-se constantemente sobre os seus dentes e gengivas. É (considerado) o fator determinante para que ocorra a cárie e a doença periodontal que podem levar à perda de dentes.



GENGIVITE:

A gengivite é uma inflamação das gengivas, sendo essa doença muito comum entre a população. A principal causa é a má higiene oral, que leva ao acúmulo de placa bacteriana, formação de tártaro e inflamação.




CÁLCULO / TÁRTARO:

Tártaro, às vezes também chamado de cálculo dental, é a placa bacteriana ou biofilme dental que endurece na superfície dos dentes. O tártaro também pode se formar sob a gengiva e irritar os tecidos gengivais. Além disso, o tártaro dá à placa bacteriana um espaço maior e propício para o seu crescimento, o que pode levar a problemas mais sérios como a cárie e a gengivite.



PERIODONTITE:

A periodontite é a fase da doença periodontal que teve início no processo inflamatório na gengiva (gengivite), e que se estendeu para os tecidos de suporte do dente. Além dos sinais da gengivite, como o sangramento, na periodontite inicial o principal sinal é o rompimento das fibras que unem a gengiva, o dente e o osso de suporte. Forma-se então a bolsa periodontal, ou seja, um espaço entre o dente e a gengiva maior que 3 mm na sondagem, o que indica a perda das estruturas ao redor do dente, como o osso de suporte e as fibras do ligamento.




ABCESSO PERIODONTAL:

O abscesso periodontal ocorre quando a placa bacteriana afeta a gengiva, causando gengivite severa (também conhecida como periodontite). É o terceiro processo infeccioso agudo mais frequente dentre as urgências odontológicas, destruindo rapidamente os tecidos periodontais, podendo interferir no prognóstico do dente envolvido, além de apresentar a possibilidade de disseminação da infecção.



AUMENTO DE COROA CLÍNICA:

É um procedimento que consiste em aumentar a área supra gengival do dente, ou seja, aumentar a área visível do dente acima da gengiva. Para a tanto é utilizado um bisturi elétrico ou de lâmina, que ajuda a retirar o excesso da gengiva para restaurar o dente. Em alguns casos também é preciso desgastar o osso.



PLÁSTICA GENGIVAL:

A plástica gengival é uma pequena correção que resulta em uma grande diferença na face e sorriso. A gengivoplastia, como é chamada, é um procedimento simples para remoção do tecido gengival em excesso.

Prótese Dentária



É a especialidade responsável pela reposição de tecidos bucais e dentes perdidos, visando restaurar e manter a forma, função, aparência e saúde bucal. As próteses dentárias vêm resolver os problemas estéticos resultantes da falta dos dentes, assim como restaurar as suas funções mastigatória e fonética. Quando existe parte da estrutura do dente a opção é sempre preservar, sendo a prótese fixa a escolha ideal, pelo seu conforto e estética.


COROA UNITÁRIA

Coroas restauram totalmente um dente à sua forma e cor natural e são coladas em dentes naturais que tem um comprometimento mais severo. Elas protegem e reforçam dentes extensamente danificados ou com tratamentos de canal realizados, que não podem ser restaurados por resinas ou amálgama. Tem como uma das funções reforçar o dente para devolvê-lo às suas funções de mastigação.

É possível confeccionar coroas em materiais como metais (ouro e outras ligas), ou em resinas (plástico), em metalocerâmica (feitas com uma estrutura de metal revestida por porcelana) ou em cerâmica pura (estéticas).

As coroas são muito resistentes e duráveis, mas pode haver necessidade de trocá-las em intervalos de alguns anos. Essa avaliação será feita pelo dentista na sua consulta periódica de check-up.


PONTE FIXA

Alternativa bastante satisfatória e muito empregada para repor dentes perdidos, dentes enfraquecidos por restaurações extensas e por vezes dentes escurecidos por tratamento de canal. De resultado estético excelente! Assemelhando-se muito ao dente natural, proporcionado ao paciente bastante confiança e conforto. As próteses parciais fixas podem ser confeccionadas com a utilização de apenas cerâmicas, indicados para casos mais estéticos, ou a associação de uma infraestrutura metálica com o material cerâmico, essas próteses dentárias fixas são indicada para casos onde necessitamos de uma estrutura mais resistente.


PRÓTESE ADESIVA

É apenas uma variação da prótese dentária fixa, tornando o procedimento menos invasivo na hora de recolocar um dente artificial num espaço menor. Ao usar o método de prótese dentária adesiva, o cirurgião dentista utiliza apenas a técnica de fazer menor desgaste no dente natural, eliminando parte do esmalte dentário ou em sua totalidade, colocando a nova coroa dentária sobre a raiz e o restante do dente existente.

Essa modalidade de prótese é mais utilizada como uma prótese provisória no caso de se aguardar para a instalação do implante ou da prótese definitiva para que o paciente não fique sem o dente em uma região estética.


REMOVÍVEL:

- PRÓTESE PARCIAL:

Em situações nas quais ainda permanecem alguns dentes naturais pode-se optar Prótese Parcial Removível. Essa não tem por objetivo substituir as próteses dentárias parciais fixas e sim recompor estruturas quando se torna impossível a confecção de uma prótese dental fixa, seja por custo ou casos de perda de maior extensão de dentes. Por ter um preço mais acessível as próteses parciais removíveis ainda são largamente utilizadas na odontologia. É uma prótese dentária que reabilita de forma bastante satisfatória o paciente.

- PRÓTESE TOTAL:

É a solução mais prática e rápida para recuperação da estética e função mastigatória. Por ser removível, a limpeza da prótese dentária total é muito simples e rápida. Através do molde das arcadas do paciente é feita a construção da peça, usualmente de resina acrílica. A prótese dentária total tem uma vida útil, o desgaste do material e as alterações na boca com o passar dos anos exigem a substituição da mesma para que o paciente preserve sua condição de saúde, mastigação e estética.

É removível e deve ser higienizada em todas as suas faces, de fora da boca, para evitar acúmulo de placa e fungos na parte em contato com o rebordo e o céu da boca. Assim como a PPR, também deve ser removida antes de dormir.


Próteses dentárias sobre implante


Prótese dentária sob implante unitária

Coroa unitária que será fixa de forma aparafusada ou cimentada sobre um implante previamente instalado.



Prótese dentária em Ponte fixa sob implante

Peça protética com 3 ou mais dentes unidos que é fixa em 2 ou mais implantes. Usado em casos de perda de mais de dois dentes adjacentes onde não é necessária a instalação de um implante para cada dente perdido diminuindo assim os custos para o paciente sem influenciar na eficiência funcional.


Prótese dentária total sob implante

Chamada de prótese Protocolo é uma peça protética com 12 a 14 dentes unidos para a reabilitação de toda a arcada dentária. Na parte superior é fixa sobre 6 a 8 implantes e na parte inferior é fixa sobre 4 a 5 implantes.



Excelência Odontológica

A Odonto Santé já realizou mais de 5 mil implantes e possui mais de 25 anos de experiência em procedimentos odontológicos. A sede em Anápolis possui amplo espaço de atendimento e conta com uma equipe de especialistas prontos para atendê-los.
+5000
Implantes Dentários Realizados
+25 anos
Experiência Odontológica
Satisfação
Garantida